Dicas para criar um site

Entenda a relação entre empresa e consumidor nas redes sociais

Publicado por Gustavo Straube em 03/06/2015 às 11h13

redes sociaisA agência americana Go-Gulf levantou e atualizou dados sobre redes sociais e o comportamento do consumidor na internet em relação às empresas. Em termos de Marketing Digital, é importante entender esse comportamento para saber como melhor dedicar os esforços e investimentos nas redes sociais para engajar clientes. Vale lembrar que os dados são referentes aos internautas norte-americanos. No entanto, são relevantes no Brasil pois este tipo de tendência costuma ser global.

Preferência pelas redes sociais

Participar das redes sociais é a atividade mais preferida dos americanos na internet. Mantendo uma média de 47 minutos mensais verificando status e se comunicando com contatos virtuais, não há nada que o internauta americano prefira fazer a atualizar suas redes sociais. Logicamente, é lá que as empresas devem estar para conquistar esse público. E elas estão! Confira os dados:

  •          redes sociais46% dos internautas pesquisam nas redes sociais antes de realizar uma compra
  •          8 de 10 pequenos e médios negócio utilizam as redes sociais para aumentar seu público
  •          3 em cada 5 dessas empresas afirmam ter atraído novos consumidores
  •          70% das empresas afirmam ter ganhado clientes graças ao Facebook
  •          83% dos investimentos em redes sociais são com o objetivo de aumentar a visibilidade da marca
  •          69% para aumentar o tráfego na internet
  •          65% para compreender melhor o mercado
  •          Fotos são os posts mais comuns por empresas em redes sociais, 75% das postagens são imagens

Não tem como negar, então, que as redes são necessárias e estão trazendo resultados pertinentes. Mas e quais são as principais redes para relacionar empresa e consumidor?

  •          99% das empresas que possuem redes sociais estão no Facebook
  •          97% estão no Twitter
  •          70% utilizam o Google
  •          69% gostam do Pinterest (essa rede não vingou tanto no Brasil)
  •          59% no Instagram

Lembrando, no entanto, que nem sempre quantidade é qualidade. É importante lembrar que cada rede possui um público diferente, muitas vezes específico. Identificar a rede favorita do seu próprio público pode ser a melhor saída.

Como cada rede é utilizada

redes sociaisA pesquisa do Go-Gulf destacou algumas formas de utilizar as redes sociais favoritas do público americano. Logicamente, é importante entendê-las para saber como garantir o melhor desempenho das campanhas.

  •          75% das postagens de empresas no Facebook são imagens
  •          67% estão mais dispostos a comprar de empresas que seguem no Twitter
  •          37% dos seguidores de uma marca no Twitter vão comprar alguma coisa
  •          90% dos internautas dizem que seguem empresas em busca de descontos
  •          O usuário médio do Twitter segue pelo menos 5 marcas
  •          83% das empresas de artigos de luxo estão no Pinterest
  •          41% das empresas postam pelo menos uma foto por semana no Instagram

Sabendo todos esses dados atualizados, o que acha de começar uma campanha de redes sociais? Aqui mesmo no SitePX já falamos muito sobre o assunto, junto com todas as dicas de empreendedorismo e como criar um site de sucesso!

Categoria: Marketing Digital, Redes Sociais
Compartilhar

5 dicas para o novo algoritmo mobile do Google

Publicado por Júlio Rocha em 01/06/2015 às 12h15

google
Já foi dito aqui no blog do SitePX que uma atualização no algoritmo do Google irá priorizar sites com versão mobile. Quem não optou por fazer um site com a visualização para telas pequenas em mente, pode ter se preocupado com a possibilidade de perder lugar no ranking do Google. No entanto, ainda não é necessário desespero! O Google sabe que a mudança pode ser brusca e não está esperando nada fora do normal. Não em um futuro próximo, pelo menos.

Especialistas americanos acreditam que a partir de 2017 a maior parte da navegação na internet será a partir de dispositivos móveis. A partir desse momento, então, o Google passará a exigir mais do desempenho mobile dos sites. Para agradar o Google no começo dessa nova fase do algoritmo, então, há alguns passos simples para seguir. Cinco, na verdade, e o SitePX os compartilha com você agora!

  •         
     Texto ainda mais curto – O texto para web já é tradicionalmente curto e direto. O texto para mobile é ainda mais curto e direto. Quem lê conteúdo de um smartphone na fila do banco, por exemplo, não quer e não consegue dedicar atenção total a um conteúdo grande e denso. Dessa forma, evite barrigas no texto e trabalhe com espaços em branco para descanso da leitura.
  •          Imagens menores – Não apenas em tamanho, mas também em espaço. Imagens e vídeos pesados carregam de forma mais lenta e podem prejudicar o carregamento integral da página no dispositivo móvel. E o carregamento lento é completamente contra a proposta de agilidade e velocidade do mobile. Além disso, fotos muito grandes podem quebrar a diagramação.
  •          
  • googleSem pop-ups – Já tentou abrir em seu smartphone um site com o pop-up a página inicial? É simplesmente desastroso. Além de impedir a visualização rápida da página, muitas o ícone de fechar o pop-up fica muito pequeno e o internauta tem dificuldade em encontrá-lo. É melhor arrumar outro lugar para sua publicidade, o pop-up não cai bem aos olhos do internauta mobile.
  •          Versão mobile – Todas as dicas, até então, podem ser aplicadas à versão normal do site de forma a melhorar a visualização em smartphones. No entanto, a melhor alternativa é possuir uma versão mobile. Ao fazer um site com o SitePX, isso é garantido.
  •          Cuidado com links – Como a tela é menor e a troca de páginas pode ser complexa em smartphones, é preciso cuidar para que os links não atrapalhem a navegação. É preciso tomar cuidado para não esconder links acidentalmente (e nem de propósito, é claro). Seria bem desagradável para o internauta mudar de página por acidente, especialmente se ele possuir um smartphone que não se dê bem com a troca de páginas.

Com esses cinco passos, então, já é possível respirar aliviado no que diz respeito ao SEO. Clientes SitePX já possuem versão mobile, mas, de qualquer forma, as outras dicas devem ser levadas em consideração para garantir a melhor navegação possível para os internautas.

Enquanto aplica essas estratégias para melhorar a navegação mobile, continue acompanhando as dicas de empreendedorismo e como fazer um site de sucesso do blog do SitePX.

Fonte: http://blog.scoop.it/2015/05/27/5-content-marketing-rules-for-google-new-algorithm/
Compartilhar

Sucesso é mais do que ganhar dinheiro

Publicado por Júlio Rocha em 29/05/2015 às 10h38

sucesso
O caminho para o sucesso é árduo! É gratificante e empolgante, mas não dá para negar que, algumas vezes, o empreendedor pode sentir certo medo e até desespero. Afinal, criar um site é só o começo. É necessário, também, empenho e muito trabalho. Em alguns momentos a promessa do pote de ouro no fim do arco-íris pode não parecer tão tentadora. Nesses casos, é preciso achar inspiração em outro lugar.

No fim das contas, o que faz o empreendedor ir para frente é ouvir a história daqueles que já estiveram no mesmo lugar que eles. Histórias de sucesso, é claro. Entender as motivações dos outros ajuda a descobrir suas próprias. Saber que outras pessoas enfrentaram os mesmos desafios – ou pelo menos com o mesmo grau de dificuldade – permite que o empreendedor enxergue as adversidades como uma forma de crescer. Dessa forma, conheça duas situações que ensinam onde procurar motivação.

Caso Lego: é necessário enxergar os frutos do trabalho

Em um experimento, o pesquisador Ariely separou participantes em dois grupos. Todos os estudados receberam peças da série Bionicles – série de robôs Lego – para criar novos personagens. Ambos os grupos receberiam dinheiro por suas criações de forma decrescente. Ou seja, o primeiro boneco valeria U$ 3, o segundo U$ 2,70 e assim por diante até chegar a zero.

sucessoA diferença era a seguinte: o primeiro grupo guardaria os robôs até o fim do evento, momento em que eles seriam desmontados. Já o segundo grupo teria os robôs destruídos assim que tivessem terminado de montá-los. Qual o resultado? Os criadores do primeiro grupo fizeram uma média de 11 robôs cada um até o fim do evento. Os outros desistiram depois de ver 7 bonecos sendo desmontados.

Moral da história: mesmo que o dinheiro venha, ver aquele empreendimento que tomou seu tempo e dedicação ser destruído desanima qualquer um.

Caça-palavras: a importância do reconhecimento

Mais uma vez, Ariely conduziu uma experiência divida em grupos. Nesse caso, três grupos de estudantes do Instituto de Tecnologia de Masschusetts, o famoso MIT. O trabalho dos grupos seria seguinte: todos receberiam um papel cheio de letras aleatórias e em meio a elas deveriam encontrar pares de letras. Cada rodada bem sucedida seria recebida com dinheiro, de forma decrescente como a história anterior.

A diferença: o primeiro grupo entregaria o resultado da rodada em uma folha assinada com o próprio nome e o aplicador do teste cumprimentaria o estudante; o segundo grupo entregaria a folha sem assinar e ela seria colocada sobre uma pilha de papeis sem receber atenção; já o terceiro, entregaria a folha apenas para ver o aplicador colocá-la no triturador de papeis.  Os membros do terceiro grupo pediram quase o dobro do dinheiro recebido por aqueles do primeiro. E o segundo, que não teve o trabalho nem reconhecido e nem destruído quis tanto dinheiro quanto o terceiro grupo.

Moral da história: Não ter o trabalho reconhecido desmotiva tanto quanto ter o trabalho destruído. O reconhecimento chega a ser mais importante para o empreendedor do que o dinheiro.

Aprender para evoluir

Há uma ilusão de que o dinheiro é o motivo pelo qual se trabalha. Na verdade, o motivo por trás de criar um site e buscar uma carreira empreendedora é maior que o dinheiro. Uma boa dose de realização pessoal, reconhecimento e orgulho do próprio trabalho são as verdadeiras motivações. O dinheiro é consequência (bem vinda, é claro).

Com as dicas de empreendedorismo e como criar um site de sucesso do SitePX, cumprir seus objetivos e ganhar dinheiro fica mais fácil!

Categoria: Como atrair clientes, Conteúdo
Compartilhar

Psicologia do Marketing: a importância do “porque”

Publicado por Gustavo Straube em 27/05/2015 às 11h17

marketing
Não há como negar que a psicologia está muito presente no ato de comprar e agir na internet. Aqui no SitePX mesmo, já contamos qual é a natureza psicológica por trás do compartilhamento em redes sociais. Em outra ocasião, também compartilhamos algumas estratégias de marketing que envolvendo uma dose – bem leve, é claro – de manipulação da mente. O texto de hoje pode servir como uma continuação deste, trazendo mais gatilhos mentais explorados pelo marketing.

Vale ressaltar que estratégias baseadas no inconsciente do consumidor são bem polêmicas e exigem um tratamento extremamente ético. Um exemplo exagerado – mas cabível – de como mexer com a mente das pessoas é perigoso: imagina se o Professor Xavier, de X-Men, fosse uma má pessoa! Ele poderia fazer com que todo o mundo entrasse em crise. Voltando para o ambiente palpável do marketing digital, a manipulação mal-intencionada pode fazer com que o consumidor tenha gastos desnecessários e ainda manchar a reputação da empresa.

Enfim, sabendo agora que com grandes poderes vêm grandes responsabilidades – citando super-heróis mais uma vez – vamos entender a importância dos “porquês”!

Estratégia do “porque”

marketingMuitas estratégias consistem em pedir algo do consumidor, por exemplo: responda a enquete, assine nossa newsletter, compre nosso produto, participe da nossa promoção... E, logicamente, ao utilizar este tipo de estratégias o empreendedor espera poder contar com a cooperação do consumidor. Mas o que fazer para garantir que o cliente queira colaborar? Vejamos um exemplo!

Imagine a situação de ser abordado por um pedinte, há três estratégias que ele pode usar:

  • “Dá um dinheiro pra mim?” – Simplesmente assim. Pede e não explica nada. A não ser que o pedinte seja extremamente carismático, essa abordagem é a menos eficaz. O máximo que ele vai ganhar é um nariz empinado.
  • “Preciso comprar fraldas” – Dessa vez, além de pedir o dinheiro, o pedinte dá uma explicação. Dessa vez, algum dinheiro ele vai conseguir, especialmente se puder convencer de que sua história é verdadeira.
  • “Quero comprar cachaça” – Se o pedinte chegasse à sua frente dizendo que quer dinheiro para comprar bebida, você duvidaria? Ao ser tão aberto quanto às suas intenções, o pedinte conseguirá alguns pontos pela honestidade.

A explicação é simples! O ser humano tende a acatar pedidos com maior vontade caso haja uma explicação para a demanda, mesmo que a explicação não seja tão agradável, como pedir dinheiro para comprar cachaça.

E como aplicar isso para a sua empresa?

Simples: ofereça explicações. Seja para coisas pequenas ou grandes. Por exemplo, ao criar um site, desenvolva uma página “Porque escolher a minha empresa”; ao pedir o e-mail para envio da newsletter explique porque a newsletter é legal; ao pedir para participar de uma campanha, diga porque é bom participar da campanha. Não tome ações sem motivo, ou pelo menos não deixa a falta de motivo aparente. O cliente espera uma explicação.

Dá para trazer o exemplo para o SitePX! Você sabe porque é bom acompanhar o blog do SitePX, não sabe? Isso mesmo! Por que apenas aqui você tem as melhores dicas de empreendedorismo e como criar um site de sucesso.

Categoria: Como atrair clientes
Compartilhar

Como gerar mais leads: E-mail Marketing

Publicado por Júlio Rocha em 25/05/2015 às 11h20

leads
Leitores do blog SitePX que estão acompanhando a série Como gerar mais leads já sabem como usar as redes sociais e o marketing de conteúdo em seu favor. Agora, já podem ter acesso ao último volume da aclamada trilogia de publicações semanais. E, assim, empreendedores que optarem por criar um site com o SitePX já terão duas séries concluídas para ajudar a trilhar o caminho do sucesso na internet.

E-mail Marketing: simples e melhor

Com tantas possibilidades novas surgindo graças às redes sociais e o marketing de conteúdo, chega a ser estranho pensar que uma tecnologia já antiga como o e-mail seja a que apresenta os melhores resultados. Segundo uma série de pesquisas divulgadas pelo portal Salesforce, o e-mail marketing ainda é o meio mais eficaz. Veja alguns exemplos:

  • leads44% dos destinatários de e-mail marketing fizeram pelo menos uma compra por causa de uma campanha
  • Metade das listas de e-mail é considerada ativa. Ou seja, pelo menos metade dos destinatários abrem o e-mail
  • Para cada dólar investido em e-mail marketing, os marqueteiros podem esperar até U$ 44 de retorno
  • Estima-se que em 2016 existirão 4,3 bilhões de contas de e-mail ativas no mundo

Com base nesses números, é possível perceber que o e-mail é uma estratégia barata, com alto retorno e ainda bem recebida pelos consumidores. A estimativa de contas ativas para o próximo ano ainda prova que os e-mails possuem uma longa vida pela frente. Então, agora, basta saber como começar a praticar o marketing via e-mail.

Aumentando seu mailing

Um mailing nada mais é que do que a lista de e-mails da empresa. No caso, a lista de pessoas que receberão seu e-mail marketing. O fator mais básico do mailing é: ninguém gosta de receber contato de desconhecidos. Dessa forma, não adianta comprar o mailing de alguém ou utilizar estratégias para conseguir contatos de forma indevida. O consumidor deve concordar em ingressar sua lista. Aqui no SitePX há um texto sobre isso, mas fica aí um resumo:

  • Formulários de cadastro
  • Oferecer conteúdo especial por e-mail
  • Organizar eventos com inscrição por e-mail

Essas são as principais formas de conseguir e-mails com consentimento dos internautas. Para lembrar mais uma vez: e-mail marketing só com consentimento. Com um mailing aumentando progressivamente, já dá para começar a investir nas estratégias de marketing por e-mail.

Os melhores e-mails

leadsVoltando às pesquisas divulgadas pelo Salesforce, há uma série de fatores que os consumidores levam em consideração na hora de decidir se abrem ou não um e-mail. Logicamente, cada cliente possui uma personalidade própria, o que dificulta a criação de uma regra. No entanto, algumas características conseguiram desempenho melhor do que em outras com um número maior de pessoas.

  • 33% dos destinatários abrem e-mails baseando-se apenas no assunto
  • Assuntos com menos de dez caracteres são abertos em 58% dos casos
  • 7 de 10 consumidores utilizam cupons de desconto recebidos por e-mail
  • E-mails na segunda-feira possuem maior taxa de conversão
  • Para empresas B2B, as palavras “dinheiro”, “rendimento” e “lucro” obtiveram melhores resultados
  • 64% dos consumidores que optaram pela compra acessaram o e-mail pelo celular

Os números indicam, então, que o consumidor busca no e-mail marketing a sinceridade e clareza sobre o que está sendo vendido. O texto e o assunto do e-mail podem ser bem simples e diretos, remetendo exatamente ao objetivo da mensagem. Promoções também são bem-vindas.

Vale ressaltar, no entanto, a importância do mobile para o e-mail marketing. Os celulares se tornaram uma plataforma de preferência para leitura de e-mails. Dessa forma, é preciso pensar na apresentação do conteúdo nas telas menores.

E com esses post cheio de números  informações valiosas, a série Como gerar mais leads se encerra gloriosamente. Leitores do SitePX, como sempre, são agraciados com as melhores dicas de empreendedorismo e como criar um site de sucesso.

Categoria: Como atrair clientes, Conteúdo
Compartilhar

O Google sabe muito sobre você, mas isso pode ser bom!

Publicado por Gustavo Straube em 22/05/2015 às 11h24

googleAlguns pregadores do caos acreditam que o excesso de informações pessoais disponíveis na internet é o primeiro passo para uma grande guerra virtual. O Google, por exemplo, possui um grande estoque de informações sobre absolutamente todos os usuários da internet. Duvida? Clicando aqui você descobre tudo o que o Google sabe (e deduz!) sobre você com base na sua navegação diária.

Pode ser até que os argumentos dos pregadores do caos não sejam absurdos. Afinal, não é muito atraente a ideia de ter seus dados livres para serem acessados por cidadão mal intencionados. No entanto, não estamos falando de criminosos, estamos falando do Google, uma das empresas com a maior infraestrutura de internet e banco de dados do mundo. E o uso que o Google tem para seus dados envolve uma estratégia de ganho mútuo. Veja só!

O que o Google ganha?

googleBasicamente, a possibilidade de se aprimorar com base nos interesses dos internautas. Quanto melhor o Google entende cada internauta individualmente, maior é a qualidade do serviço oferecido. Como os leitores do SitePX já sabem, o Google possui um algoritmo em frequente atualização que é melhorado com base na experiência dos usuários com o objetivo de melhor a experiência do usuário. É como um ser mutante em um processo acelerado de evolução.

Tá, mas o Google faz isso só por ser bonzinho?”, talvez você se pergunte. É claro que não! As frequentes atualizações do Google tornam o sistema um companheiro fundamental do internauta durante a navegação. Dessa forma, o público é garantido. E quem tem público garantido também tem a garantia de pessoas querendo anunciar. E vender anúncios dá dinheiro!

É claro que o Google possui outras formas de capitalização, mas a venda de anúncios, adwords e propagandas no Youtube são algumas das principais fontes de renda da empresa. A possibilidade de manter um banco de dados com gostos, preferência e dados demográficos dos internautas oferece possibilidades infinitas para anúncios personalizados e voltados para o público certo.

O que você ganha?

googlePara começar, você que é empreendedor e acabou de criar um site ganha a possibilidade de usufruir de todos os serviços que o Google pode oferecer graças às informações de navegação. Até o simples fato de utilizar técnicas de SEO só é possível porque a empresa possui um banco de dados incrível.

A possibilidade de pagar pelo AdWords só existe porque o Google sabe para quem direcionar seu conteúdo. Da mesma forma, o YouTube só exibirá suas propagandas para quem se encaixa no grupo de pessoas que se interessam pela sua área de atuação. Precisa dizer mais?

Deixa de lado sua faceta de empreendedor e pensando em si como um internauta, sua navegação é melhorada graças ao banco do Google. Você não é mais obrigado a receber uma enxurrada de publicidades sobre produtos que não tem nada a ver com seus interesses. Vai dizer, então, que o Google faz mal uso dos dados pessoais adquiridos? Pense bem!

Para mais dicas, análises e notícias relacionados a empreendedorismo e como criar um site de sucesso, continue acompanhando o blog do SitePX!

Categoria: Marketing Digital
Compartilhar

Como escrever bem sobre qualquer assunto

Publicado por Júlio Rocha em 20/05/2015 às 10h44

escrever
Parte do trabalho de marketing de conteúdo é escrever. Escrever muito! Especialmente para blogueiros. Muitas vezes, no entanto, é necessário discorrer sobre assuntos que não fazem parte do cotidiano. Saber como escrever bem sobre qualquer assunto já é mais que um diferencial, é uma necessidade. Seria necessário, então, se especializar em todas as áreas de conhecimento do mundo?

Não! O importante é saber como transmitir conhecimento, sem necessariamente possuir um PHD na área. É claro que, dedicando horas semanais ao estudo e pesquisa, o blogueiro acabará se tornando uma referência eventualmente. As dicas presentes no post de hoje do SitePX visam, justamente, ensinar os primeiros passos para aprender como escrever bem sobre qualquer assunto. Depois das dicas, é só criar um site e correr para o abraço.

Saiba quem são os melhores

Para se tornar referência, o primeiro passo é identificar quem é referência e porque. Fazer um levantamento de sites e produtores de bom conteúdo da nova área a ser explorada é fundamental para a criação de repertório e adquirir os conhecimentos comuns. Mas como identificar os melhores?

  •          SEO – Busque no Google as palavras-chaves relevantes para a área. A otimização da busca provavelmente deixará na primeira página os sites que, de fato, se destacam dos outros.
  •          Perguntar – Quem começa a escrever sobre uma nova área provavelmente o faz sob o contrato com um empregador ou, pelo menos, após o contato com alguém que atua nela. Pergunte, sem medo, para essas pessoas quais são os principais produtores de conteúdo sobre o assunto.
  •          Fóruns e redes sociais – Esta forma é uma mescla das anteriores. Procure fóruns e comunidades em redes sociais sobre a nova área de conhecimento. Com certeza há muita gente nesses lugares que saberá indicar as melhores fontes.

Identificado um volume razoável de sites – uns cinco, para começar – é necessário lê-los. Assim é possível perceber as sutis (ou não) diferenças entre os principais produtores de conteúdo, conhecer jargões técnicos (fundamentais para o texto!) e, é claro, se familiarizar com a área.

Comece pelos caminhos estreitos

conteúdoEnquanto a internet não te dá o título de PHD na nova área de atuação - tomemos Vida e Saúde como exemplo – é melhor começar pequeno e moderar na ousadia. Pensar em um título bem específico e fazer a pesquisa necessária para desenvolvê-lo é uma boa saída. Por exemplo, para o blog de Vida e Saúde decidimos que o título será 5 atividades físicas para quem tem rotina apertada.

Dessa forma, o trabalho de pesquisa será reduzido consideravelmente, pois o autor poderá especificar sua busca, reduzindo o volume de textos necessários para a produção de um só post. Após vários textos com assuntos específicoslistas são excelentes para isso – o produtor de conteúdo já terá adquirido uma bagagem considerável sobre a nova área de conhecimento. Passando por essa etapa é possível ousar mais.

Se nos primeiros textos é melhor ater-se ao conteúdo pesquisado e informações bem definidas, após um tempo o autor estará apto a se aventurar pelo caminho dos textos opinativos, além de poder sugerir pautas originais baseadas em seu novo conhecimento. E, depois de poder confiar no conhecimento de causa, será possível deixar seu estilo próprio, sua voz, tornar-se presente no texto.

Resumindo: no começo, o conhecimento não é tão necessário, pois uma boa pesquisa resolve quando os assuntos tratados são bem específicos. Conforme o escritor se familiariza com a causa, então, é possível avançar para incluir elementos de opinião, estilo e a pautas ousadas e originais. Só não deve esquecer que o conhecimento deve ser atualizado constantemente! É necessário continuar acompanhando os sites definidos como referência no começo de tudo, além de, possivelmente, descobrir novos.

Acompanhando o SitePX, o autor com certeza irá se deparar com uma série de dicas valiosas de empreendedorismo e como criar um site de sucesso!

Categoria: Como atrair clientes, Conteúdo
Compartilhar

Como gerar mais leads: Conteúdo

Publicado por Júlio Rocha em 18/05/2015 às 11h17

conteúdo
Na última semana, leitores do SitePX descobriram como utilizar as redes sociais para gerar mais leads com o primeiro texto da nova série intitulada, sem grandes surpresas, como gerar mais leads. Agora, como prometido, vamos ao segundo volume da trilogia! O assunto de hoje é como utilizar o conteúdo – ou marketing de conteúdo – para aumentar o número de contatos comerciais. Fique atento às dicas imperdíveis!

Conteúdo estratégico para atrair clientes

Gerar leads com conteúdo é um processo de duas etapas. Na primeira, o objetivo é fazer com que a empresa ou site ganhe notoriedade na internet, atraindo, dessa forma, os cliques dos internautas. O segundo processo é conseguir informações sobre estes consumidores que visitaram a páginas e, com isso, entender melhor o público e poder trabalhar o marketing diretamente sobre ele.

O conceito do marketing de conteúdo é o mesmo do inbound marketing, que é o de atrair consumidores. Por isso, a primeira etapa é a mais importante neste caso, pois, uma vez realizada, a segunda fica fácil. É importante, então, entender como utilizar o conteúdo para atrair internautas para o seu site.

Montando a estratégia


Para começar a utilizar o conteúdo para gerar mais leads, é importante traçar uma estratégia previamente. Mas não precisa se desesperar ao ler “traçar uma estratégia”, pois isso é mais fácil do que parece. Basta seguir alguns pontos importantes conforme a lista abaixo:

  •          conteúdoDefinir objetivos – Qual a meta mensal de leads? Qual é a taxa de conversão idealizada? Qual é o tráfego desejado para o site? Definir objetivos possíveis – mas que ainda sejam um desafio – é importante para mensurar a efetividade do marketing e das estratégias.
  •          Identificar o público – Assim como para as redes sociais, para o conteúdo é necessário identificar o público para o qual o marketing será direcionado. Criar buyers personas é uma forma eficiente de personificar o destinatário do conteúdo produzido.
  •          Brainstorming de ideias – Definidos os objetivos e identificado o público, o próximo passo é debater que tipo de conteúdo deve ser criado. Pensar tanto em formato (blog, vídeos, gráficos, todos os anteriores?), quanto em assuntos, baseado no interesse das personas criadas.
  •          Calendário de publicações – A última etapa do desenvolvimento da estratégia é definir um calendário de publicações. Postagens importantes podem ganhar um bônus caso aconteça em uma data comemorativa ou em algum momento importante da empresa, como o lançamento de um novo produto.

Com a estratégia montada, basta seguir atualizando constantemente. Dessa forma, o consumidor sempre terá conteúdo novo e relevante para acessar.

Monitoramento

conteúdoTão importante quanto definir a estratégia é monitorar sempre o desempenho das publicações. Acompanhar o número de visualizações, engajamento nas redes sociais, taxa de conversão e todos os outros números relevantes é importante para atualizar a estratégia constantemente, seja para mudar uma diretriz que está se mostrando ineficaz ou reforçar uma de sucesso.

Quando estiver praticando o inbound marketing e atraindo clientes para o site, é importante pensar em uma forma de conseguir dados dos internautas. Os demográficos, como idade, escolaridade, interesses e outros podem ser conseguidos de forma automática depende do software utilizado. Alguns, porém, como o e-mail (fundamental para o próximo capítulo!) só é possível se a empresa pedir. Uma estratégia é oferecer uma newsletter por e-mai, por exemplo.

Agora, passe a semana colocando em prática o conteúdo aprendido neste texto e volte na próxima segunda para a conclusão da série Como gerar mais leads. E, é claro, continue seguindo o blog do SitePX para mais dicas de empreendedorismo e como criar um site de sucesso!

Categoria: Como atrair clientes
Compartilhar

Dicas para fazer seu conteúdo se destacar entre a concorrência

Publicado por Júlio Rocha em 15/05/2015 às 09h42

conteúdoO planeta vive a era da informação. Informação esta que vem de muitos lugares ao mesmo tempo. Em meio a tanta gente falando sobre o mesmo assunto, como fazer o seu conteúdo se destacar? Para começar, vale ressaltar que quantidade não é qualidade! Há muita gente falando besteira por aí. Afinal, nem todo mundo acompanha as dicas de como criar um site de sucesso do SitePX.

O principal modo de destacar seu conteúdo, no entanto, é oferecer algo diferente dos outros, mesmo que o assunto seja o mesmo. Requer tempo e criatividade, mas uma vez que o produtor pegar o jeito, seu conteúdo nunca mais será o mesmo. Aquele que consegue colocar cor em meio a tanto preto e branco será aquele que se destacará aos olhos do consumidor. Confira, então, a lista de dicas para adicionar novos tons à paleta de cores do seu conteúdo:

  • conteúdoNovos ângulos – Todo conteúdo é multidimensional. No entanto, a maioria tende a reproduzir o mesmo ângulo de visão, como uma multidão de máquinas de xerox. Se você for aquele que encara a informação de um lugar diferente, oferecendo novas visões e interpretações, com certeza já terá um diferencial para chamar de seu.
  • Conte uma história – O conteúdo pode ser mesmo, mas e se a sua forma de contar for mais interessante? Uma das formas mais interessantes de passar um conteúdo é transformando-o em uma narrativa com elementos de ficção. Um molde comum para esta técnica é criar um personagem que passará por uma série de dificuldades e aprendizados até obter a resposta que é a conclusão de seu texto. Dessa forma, o leitor se sente como participando da jornada do personagem.
  • Ramificações – Por que o conteúdo deve acabar após o ponto final? Em uma listagem – como esta, por exemplo – cada item pode, futuramente, tornar-se um texto independente. Ou, quem sabe, este texto pode ganhar uma sequência com novas formas de se destacar. Assim, o conteúdo é frequentemente renovado e, mesmo antigo, pode se tonar algo novo.
  • Incentive a participação – O conteúdo pode ganhar uma tonalidade muito especial se o consumidor entendê-lo como uma conversa, não uma palestra. Não que palestras sejam ruins, mas o leitor pode sentir que pode colaborar com aquele conteúdo. Deixe os comentários abertos, faça uma pesquisa de opinião, encerre com uma pergunta ou faça qualquer coisa que se deixa o leitor ter a sensação de que pode contribuir. E, é claro, que a contribuição será bem-vinda.

Essas são algumas das formas de dar uma cara nova ao seu conteúdo. É claro que, com uma boa dose de criatividade, o produtor conseguirá desenvolver novas formas de oferecer informações com uma cara própria para que o leitor pense “esse conteúdo eu só encontro aqui!”.

E sabe o que você encontra aqui, no SitePX? As melhores dicas de empreendedorismo e como criar um site de sucesso!

Categoria: Como atrair clientes, Conteúdo
Compartilhar

Marketing eficaz com pouco dinheiro, isso é possível!

Publicado por Júlio Rocha em 13/05/2015 às 15h17

marketing
Para empresas muito grandes, que precisam movimentar centenas de milhares de consumidores mensalmente, talvez fique difícil fazer um bom marketing sem gastar uma quantidade enorme de dinheiro. No entanto, empresas de pequeno e médio porte podem utilizar algumas estratégias online para garantir um marketing digital eficaz e gratuito (ou muito barato). É claro que essas dicas só funcionam depois de criar um site. Se você já passou por esta etapa, as dicas desse post podem ser muito úteis!

Mesmo empresas maiores podem se beneficiar das dicas, na verdade. Afinal, o bom marketing é aquele capaz de gerar um alto retorno com o menor investimento. Imagine que perfeito seria utilizar o dinheiro gasto em campanhas publicitárias para investir em melhorias para a empresa. Se essa possibilidade te atrai, confira as dicas a seguir:

  •          marketingReleases de imprensa – Caso sua empresa ofereça um serviço único, realize ações de cunho social, promova eventos ou possua alguma novidade relevante para algum público, produza um release jornalístico e envie para a imprensa especializada na sua área. O único gasto para isso é o tempo que leva para escrever e enviar. Mas não abuse dos releases, alguns jornalistas podem considerar o excesso de e-mail um spam.
  •          E-mail marketing – Para utilizar esse recurso, primeiro é necessário manter um bom mailing. O blog do SitePX já deu algumas dicas! Com o e-mail marketing, o empreendedor pode ser comunicar diretamente com o consumidor. Mas é importante o bom senso! Mais de um e-mail por semana pode incomodar. Além disso, o conteúdo do e-mail deve ser bom o suficiente para que o internauta não o considere desperdício de tempo.
  •          Blog – Caso o próprio empreendedor – ou algum membro da equipe – gerencie o blog, a estratégia requer apenas o investimento de tempo. Mesmo um blogueiro contratado não é tão caro. Mas, para garantir o retorno, o blog precisa ser bom! Apenas conteúdo interessante, relevante e, acima de tudo, original é capaz de fidelizar público e atrair cliques quando compartilhado. Para completar, ainda é excelente para indexar o site no Google.
  •          Rede sociais – Especialmente o Facebook, Google e o Twitter, que são os mais estratégicos. O Twitter e o Facebook são as redes mais movimentadas, enquanto o Google garante a indexação de seu site no Google. A possibilidade de patrocinar posts permite que a marca seja difundida de forma ampla, mesmo com uma quantia modesta. O mais importante é patrocinar bom conteúdo, pois, assim, será possível converter em acesso orgânico.

Equipe de marketing

equipePara empreendedores de primeira viagem, que acabaram de criar um site, talvez ainda não exista a necessidade de uma equipe profissional. No entanto, quanto maior a empresa e o público que deseja abraçar, maior a necessidade de profissionais diversificados trabalhando em marketing. Caso não seja possível montar uma equipe, é sempre possível contratar uma agência.

Afinal, mesmo trabalhando apenas as dicas apresentadas neste texto, o empreendedor já estaria sobrecarregado. Imagine gerenciar, ao mesmo tempo, um blog, redes sociais, criação de e-mail marketing, administração da empresa, vendas, atualizações do site... É muito, não? O terceiro passo – após criar um site e por em prática essas dicas – é estudar a contratação de uma equipe!

Enquanto isso, continue acompanhando o blog do SitePX para mais dicas de empreendedorismo e como criar um site de sucesso!

Categoria: Como atrair clientes, Conteúdo
Compartilhar

left show tsN fwR fsN|left tsN b01e fwR bsd show|left fwR tsN show|bnull||image-wrap|news login c05|fsN fwR normalcase tsN|c05|login news fwR normalcase|tsN fwR normalcase|normalcase fwR c05|content-inner||