A internet para o jovem brasileiro

Publicado por em 03/02/2015 às 11h24

perfilUma pesquisa realizada pela Infobase Interativa ouviu jovens de diferentes faixas etárias e condições sociais para identificar o perfil do jovem brasileiro na internet. Considerando jovens aqueles de idade entre os 15 e 32 anos e mantendo uma proporção bem próxima entre homens e mulheres (51% e 49%, respectivamente), a pesquisa comprovou que a internet é parte fundamental da vida da maioria dos cidadãos de até 32 anos, além de revelar dados que podem ser muito úteis para o marketing.

Entender os padrões de comportamento do público jovem na internet é fundamental para determinar estratégias eficazes e que possam ajudar a tornar seu empreendimento próspero (depois de criar um site, é claro). Os pesquisadores dividiram os entrevistados em três grupos de idade, sendo eles: de 15 a 19 anos (23%), de 20 a 24 (32%) e de 25 a 32 (45%). Vale lembrar que, em breve, este público determinará o público geral da internet. Além de uma visão da situação atual da internet, o estudo permite uma projeção do futuro.

digitalQuebrando barreiras

Classes A, B e C se misturam na internet. A chamada Classe D está abaixo, porém próxima das demais. Condição social já não é mais uma barreira no que diz respeito ao acesso à internet, assim como gênero e idade. Nenhuma dessas três variáveis apresentou grande separação de usuários entre os entrevistados para a pesquisa. Dessa forma, a comunidade da web é quase tão grande e diversificada quanto aquela que habita o mundo de carne e osso.

Diferenças, porém, existem. Especialmente na forma de utilizar e se comportar na internet. Por exemplo, 61% dos jovens utilizam dois meios de comunicação ao mesmo tempo, enquanto a proporção dessa característica é de 56%, número certamente inflado pelos usuários jovens. Um dado que comprova essa dupla utilização é o fato de que 59% dos jovens está continuamente presente no WhatsApp, assim como 47% nunca saem do Facebook. Com certeza uma boa parcela desses usuários se encontra em uma intercessão.

Dedicação unânime às redes sociais

São muitas as atividades praticadas pelos jovens internautas brasileiros: jogos online (27%), leitura de blogs (38%), assistir a filmes e séries (46%), vídeos no Youtube (71%), busca de informações (84%) e muitas outras. Uma delas, porém, é quase unanimidade: as redes sociais. 90% dos jovens internautas brasileiros dedicam sua presença online às mídias sociais disponíveis na rede.

E a rede favorita é a mais óbvia, o Facebook. 96% dos jovens possuem uma conta na rede social de Mark Zuckerberg. Isso mesmo, o número de usuários do Facebook é superior ao de jovens que declaram utilizar redes sociais de forma geral. Não é um erro na pesquisa, provavelmente é um indicativo de que há certa quantidade de perfis de Facebook inativos ou pouco utilizados.

digitalEssa preferência não deve mudar tão cedo, 59% dos jovens afirmam ter certeza de que irão manter a conta ativa pelos próximos 365 dias, enquanto 31% não dão certeza mais indicam que esta é a principal possibilidade. Ou seja, apenas 10% aparentam cogitar o tal do “facebookcídio”. O que não quer dizer, no entanto, que irão realmente cometê-lo.

O tradicional ainda é forte

Segundo os dados coletados, o jovem brasileiro ainda está longe de substituir os desktops e notebooks pelos dispositivos móveis.  96% dos entrevistados afirmam se conectar através de computadores, enquanto 82% utilizam smartphones e 28% acessam a partir de tablets. Um número ainda menor é o de acessos pela SmartTV, que garante o acesso de apenas 12% dos jovens.

E se achava que a TV estava morrendo e o serviços de Streaming como o Netflix estariam prestes a substituí-la, saiba que a tv aberta e a cabo ainda são a principal plataforma para jovens assistirem a filmes, séries e novelas. 46% e 36%, respectivamente. Enquanto o Netflix ainda segura apenas 18% dos jovens. O Youtube, no entanto, se aproxima da tv por assinatura com 35%.

Já as publicações impressas, como jornais e revistas, estão realmente sofrendo com as mídias digitais. 71% dos usuários acessam jornais digitais, contra 34% que ainda leem a versão em papel. Pelo menos, a proporção de jovens que desprezam completamente os periódicos diários é de apenas 14%. No caso das revistas, a versão digital não supera tanto a física. 59% contra 43%, enquanto 19% afirmam ignorar este tipo de publicação.

Agora que você já entende o perfil do jovem internauta brasileiro na internet, é só criar um site e aplicar estratégias de marketing pensadas com base nesses dados valiosos compartilhados aqui. Para mais dicas de empreendedorismo e como criar um site de sucesso, é só continuar acompanhando o Blog do SitePX. Até a próxima!

Categoria: Conteúdo
Tags: blog, dados, internet, marketing, SitePX

voltar para Dicas para criar um site

left show tsN fwR fsN|left tsN b01e fwR bsd show|left fwR tsN show|bnull||image-wrap|news login c05|fsN fwR normalcase tsN|c05|login news fwR normalcase|tsN fwR normalcase|normalcase fwR c05|content-inner||