Conteúdo

Como responder seus clientes nas redes sociais?

Publicado por Júlio Rocha em 02/03/2015 às 14h47

social network

Não dá mais para negar a importância do monitoramento de redes sociais. Mesmo quando a empresa não faça muitas postagens ou possua um cronograma – o que, na verdade, deve ser revisto! – os comentários feitos por clientes, ou clientes em potenciais, são essenciais para a sobrevivência da marca na internet. Também chamado de social listening, este hábito permite conhecer melhor o público e, mais importante, saber o que ele pensa de sua empresa.

O trabalho não acaba depois de criar um site. Na verdade, pode-se dizer que o trabalho começa após aprender como criar um site, até porque, com o SitePX, essa é a parte fácil! Hoje em dia, então, o perfil do consumidor online é muito comunicativo. Por isso, é muito comum que eles utilizem as mais variadas redes sociais para compartilhar opiniões e experiências que teve com as empresas, como a sua. E é ingênuo aquele que desconfia do valor dessas opiniões.

ouvirSejam elogios ou críticas, os comentários dos internautas são fundamentais para um bom desempenho não só online, mas também em lojas físicas. Se um cliente considerar ruim o atendimento de um restaurante, por exemplo, é muito possível que ele só faça a reclamação no Facebook. E deixar a reclamação passar pode ser destrutivo para a marca. Por isso, então, o SitePX ensina como receber e responder os comentários nas redes sociais.

Para bom ouvinte, os seguintes passos bastam:

Acompanhamento – Saiba como monitorar cada rede. O Twitter, por exemplo, possibilita que se faça uma busca pelo nome da empresa. Já no Facebook o usuário tem a possibilidade de marcar a página da empresa em seu comentário. Softwares como o Hootsuite e Followerwonk podem ajudar.

Registro – Quais foram os comentários do dia? Elogios, reclamações, dúvidas? Registre todos em uma planilha, por exemplo, e identifique padrões que se repetem. Muitas reclamações sobre um mesmo problema podem indicar que a empresa está falhando em algum aspecto.

Espionagem – As redes sociais de seus concorrentes são perfis públicos e podem ser acessados. Não só podem, como devem! Não tenha medo de checar as páginas da concorrência e saber que tipos de comentários eles recebem e como eles lidam com esse feedback.

Respostas – Não deixe o cliente no vácuo! É muito frustrante para o cliente fazer uma pergunta e não receber resposta, por mais simples que esta seja. Além disso, é preciso lidar com reclamações e questionamentos que possivelmente surgirão. Caso sejam comentários demais para responder, selecione alguns que se repitam bastante para que uma resposta sirva a mais pessoas.

Falem bem ou falem mal, saiba responder

Lidar com elogios e críticas, especialmente, pode ser difícil. Mas existem caminhos seguros que evitam que a empresa passe uma má impressão. É importante ressaltar que o cliente se vê mais compelido a comentar insatisfações. Por isso, não se preocupe com uma possível falta de elogios. O silêncio, geralmente, quer dizer satisfação. Mas, caso o elogio venha, reconheça-o. Agradeça o internauta e diga como o intuito da empresa é sempre melhorar.

social mediaJá no caso de críticas, a abordagem deve ser mais cuidadosa. Por causa da ausência do contato cara-a-cara, é comum que o internauta faça suas reclamações em tom exaltado e, por vezes, ofensivo. É fundamental que, caso isso aconteça, a empresa não responda no mesmo nível. É extremamente antiprofissional comprar brigas com usuários nas redes sociais. Lembre-se do caso do Bar Phoenix em Curitiba.

Ali está exemplificado tudo o que não se pode dizer para clientes em redes sociais. Mas vamos repassar os erros. Primeiramente, nunca responder utilizando perfis pessoais! Tanto o perfil quanto o tom da resposta deve ser profissional. Depois, sempre peça desculpas, mesmo que o cliente seja grosseiro. E nunca, nunca mesmo, falta com a cordialidade. O dono do Bar Phoenix chegou inclusive a utilizar termos preconceituosos para atacar a cliente insatisfeita. Dano irreparável na reputação da empresa!

Lembre-se: um bom comportamento nas redes sociais é o dos passos essenciais para o sucesso de um site. Existem outros, é claro! E você pode descobri-los acompanhando o Blog do SitePX para mais dicas de empreendedorismo e como criar um site de sucesso.

Categoria: Conteúdo
Compartilhar

10 dados comprovam a importância do Marketing Digital

Publicado por Júlio Rocha em 27/02/2015 às 11h34

mkt digital

O site Adweek, voltado para a análise do marketing e da publicidade, divulgou dados quentes sobre a importância que o marketing digital tem ganhado no modelo atual de negócios.  Esses números são bons para lembrar que criar um site é apenas o começo do sucesso de sua marca na web, um investimento no bom marketing digital também pode ser essencial! Quando uma empresa resolve marcar presença digital sempre surgem diversas perguntas como: Com faço para criar um site de sucesso? Como fazer um blog? Como construir site? Essas são apenas algumas questões e por isso o SitePX listou 10 dados que comprovam que o marketing digital é importante para quem está criando site e marcando presença na web. Vamos aos números?

  1. Empresas irão aumentar o investimento para pelo menos 11,7 % de seus orçamentos em analytics até 2018.
  2. Se o investimento da verba de marketing em publicidade para dispositivos móveis é de 3,2%, nos próximos três anos esse número deve subir para 9%.
  3. Utilizando um trabalho efetivo de vídeo, a Nike fez o número de seguidores da marca no Instagram decolar de 4 milhões para 12 milhões nos últimos 10 meses.
  4. E, aparentemente, outras marcas seguirão o exemplo da Nike. Segundo analistas da Cowen&Co, o aplicativo mobile do Instagram deve gerar 5,8 bilhões de dólares em revendas em 2020. Para esse ano a previsão é de 700 milhões.
  5. mkt digitalSabe por que o Facebook tem investido em propaganda voltada para vendas de produtos? Provavelmente é porque 20% dos cliques do Google são para buscar varejistas desse mercado.
  6. No período entre agosto e novembro do ano passado, o aplicativo voltado para finanças pessoais Acorn investiu pesado em tweets promovidos (no Twitter, logicamente) para gerar mais downloads. Segundo dados da marca, nos primeiros 90 dias um de cada cinco downloads do aplicativo vieram do Twitter. E o melhor: o custo de cada download para a empresa foi de 4 dólares, sendo que o valor comum para a área é entre $8 e $10.
  7. 58% dos profissionais de marketing investiram em publicidade nativa no último ano. Este tipo de publicidade é aquele pensando exclusivamente para o veículo em que será publicada a propaganda.
  8. As classes mais altas estão confiantes para fazer compras na internet. Os membros da elite americana chegaram a gastar pelo menos 250 mil dólares de suas rendas anuais em compras online. O aumento nas vendas de produtos de luxo subiu 83% em 2014.
  9. Aplicativos não duram muito tempo em smartphones, usuários estão sempre os deletando. O aplicativo de vendas coletivas Ibotta, no entanto, parece ter encontrado uma solução para esse problema dando aos usuários recompensas em dinheiro! A empresa afirmou que, com a solução, pelo menos 2 milhões de usuários abriram o software 25 vezes em janeiro.
  10.  Uma pesquisada realizada com 6000 mil participantes indica que 83% membros da chamada Geração Y (nascidos entre os anos 1980 e 2000) dizem estar aberto para receber mensagens sobre cultura e conscientização vindas de empresas. E, surpreendentemente, 84% dessa geração que tanto ama os smartphones de vez em quando se sente sobrecarregado pelas redes sociais.

E o que esses dados tão variados têm em comum? Eles apontam o sucesso das iniciativas empreendedoras e inovadoras na internet, ou seja, o bom marketing digital. Mesmo pequenas empresas pode se destacar com soluções práticas e criativas.

Para mais dicas de marketing digital e como criar um site de sucesso, continue acompanhando o Blog do SitePX!

Categoria: Conteúdo
Compartilhar

4 passos para obter resultados com marketing de conteúdo

Publicado por Júlio Rocha em 25/02/2015 às 11h09

Escada para o sucesso!

Acompanhar o sucesso das estratégias de marketing de conteúdo pode ser difícil. Primeiro porque esse sucesso geralmente vem em longo prazo, segundo porque nem sempre é possível separar o avanço que veio do marketing daquele que veio de outra iniciativa da empresa. Dessa forma, alguns empreendedores têm dificuldade de enxergar a importância do marketing de conteúdo. Para evitar esse problema, o SitePX reuniu algumas dicas para garantir o retorno do investimento em marketing.

1. Estratégia

marketing de conteúdo estratégicoO formato ideal do marketing de conteúdo é aquele pensado na interseção dos interesses da empresa e do consumidor. Ambos são organismos completamente diferentes, porém, em alguns momentos, suas necessidades se tocam ou, pelo menos, se complementam. Afinal, um precisa do outro. Por isso, a empresa precisa conhecer o seu cliente. Um jeito eficiente de fazê-lo é tentar responder essas três perguntas:

Quem são seus clientes, em termos demográficos?

Quais são suas necessidades, desejos e objetivos?

O que os impede de atingir seus objetivos?

Respondidas as três perguntas, sua empresa deve utilizar a resposta da terceira para definir de que forma poderá apresentar a solução dos problemas do cliente. Depois disso, coloque em questão os seus próprios objetivos e ambições.

2. Planejamento

Definidos os objetivos da empresa e do consumidor, agora é hora de identificar qual a mensagem deve ser trabalhada. Como fazer isso? Para começar, é interessante reunir diversos membros da empresa para fazer brainstorming e reuniões. Mas o básico é este: se a empresa vende X, a mensagem deve ter relação com X. Por exemplo:

Imagine uma loja que vende produtos voltados para alimentação saudável e prática de exercícios. A mensagem ideal para essa lógica é, naturalmente, saúde. Todo o marketing, então, pode se basear nessa premissa, pois, com certeza, é a mesma coisa que o público procura.

Para testar a efetividade de suas ações, é interessante definir mensagens secundárias e acompanhar o desempenho das campanhas, seja medindo engajamento ou o próprio retorno nas vendas. Exemplos de mensagens secundárias: se a principal é saúde, algumas secundárias podem ser “coma saudável” ou “faça exercícios”.

sucesso3. Táticas

Chegou a hora de transformar a estratégia em um plano tático de marketing. Primeira parte: desenvolva um calendário editorial. Ou seja, uma lista de datas e momentos e que tipo de conteúdo será publicado nesse tempo. Feriados e datas comemorativas, por exemplo, devem entrar nesse calendário.

Caso o empreendimento seja na área da moda, por exemplo, o calendário deve contemplar as tendências sazonais do mercado e, dessa forma, se adaptar para oferecer ao público um conteúdo com o timing correto.

É importante dividir o ano em etapas e, em cada uma delas, trabalhar um tema diferente. Dessa forma, além de utilizar táticas que não serão repetitivas para o consumidor, ainda é possível fazer um acompanhamento a longo prazo da efetividade de cada estratégia. Lembre-se sempre de compartilhar o melhor conteúdo, seja em texto, vídeo, ilustrações ou qualquer outro formato.

4. Análise de resultados e um novo começo

Um ano é um bom intervalo para fechar uma estratégia. O que mudou nesse período? Que assuntos deram mais resultado? As vendas aumentaram? O público aumentou? Responda todas as perguntas no balanço final do ano e, em seguida, comece a montar a nova estratégia utilizando os resultados do ano anterior como base para saber o que mudar, o que continuar e, principalmente, o que melhorar.

Uma mistura de estratégia com tentativa e erro, mas que dará retorno certo à empresa e ajudará a crescer e ganhar reputação. Para ficar ainda melhor, é só continuar acompanhando o Blog do SitePX para mais dicas de empreendedorismo e como criar um site de sucesso.

Categoria: Conteúdo
Compartilhar

Como fazer o Google priorizar seu site?

Publicado por Júlio Rocha em 20/02/2015 às 11h31

SEO para aparecer no Google

O princípio do Search Engine Optimization, o SEO, é garantir que o seu site seja favorecido nos buscadores, como o Google. Na verdade, especialmente o Google! Por ser o mais popular de seu mercado e por ser o maior investidor em indexação de conteúdo online, a maioria das técnicas do SEO são baseadas no mecanismo do Google. Quem pretende criar um site ou criar um blog ou, também, aprender como criar um site ou como fazer um blog com o SitePX não precisa se preocupar em relação ao SEO, pois nosso sistema gera um relatório automático dizendo se o texto está apropriado e o que precisa mudar, porém, mesmo assim, ainda é interessante entender o mecanismo.

Afinal, quanto mais natural for a linguagem do SEO para o produtor de conteúdo, mais facilmente o site será encontrado pelo Google e outros buscadores. Vale notar que, atualmente, os buscadores podem representar pelo menos 50% do total de acessos de um site. A porcentagem pode variar dependendo do empenho, de estratégias de redes sociais e outras mídias. De qualquer forma, esse tipo de alcance orgânico é o mais valioso para empreendedores e produtores de conteúdo. Vamos às dicas?

Palavras-chave e contexto

Palavras-chave para SEOAs palavras-chave são a base do funcionamento do SEO. Elas fazem uma espécie de resumo sobre o conteúdo produzido para facilitar que a inteligência artificial do buscador entenda qual é o assunto central do texto e se ele é apropriado para a busca em questão. Para  saber quais são as palavras-chave ideais para o seu conteúdo, basta utilizar o Google AdWords e identificar quais são as buscas mais comuns em relação ao tema desenvolvido.

No entanto, não adianta repetir incessantemente as palavras-chave na esperança de facilitar seu posicionamento. A inteligência artificial do Google está em crescente desenvolvimento para separar o bom conteúdo daquele feito às pressas e de qualquer jeito. Uma tecnologia que prova isso é o dicionário de sinônimos do sistema, que busca não apenas as palavras-chave mas também aquelas que possuem significado e contexto semelhantes.

Por exemplo, um fotógrafo fictício chamado Paulo Xavier movimenta um blog dentro de um site cuja principal palavra-chave é foto. O Google, com sua inteligência artificial, identifica que foto pode ter o mesmo significado de imagem e retrato. Dessa forma, o fotógrafo PX pode escrever com mais liberdade e evitar a repetição excessiva da palavra-chave. Um bom vocabulário é recompensando com um bom posicionamento!

Texto-âncora

Texto-âncora para ajudar o GoogleO texto-âncora é um link dentro de um texto que redireciona para outro conteúdo, seja ele interno ou externo. Fazer um link interno, redirecionando para outra página do seu site, é uma eficaz forma de diminuir a taxa de rejeição e aumentar a permanência do internauta no site. Além disso, ajuda a criar relevância para o conteúdo do site e mostra para o leitor que há mais para se explorar.

Já o link externo, para outros sites, ajuda a referenciar a informação passada no seu texto, o que cria no leitor a confiança de que o conteúdo é de qualidade. E, ainda, pode ser usado como ferramenta para edição de texto. Se, por exemplo, o assunto são os dados de um infográfico, é mais fácil compartilhar a imagem original para o leitor do que explicar dado por dado.

Os links também ajudam no SEO, pois o Google entende que o material compartilhado possui assunto semelhante ao material produzido e, dessa forma, o compartilha para o mesmo público.

Relatório SEO do SitePX

Há uma série de regras específicas relacionadas a termos técnicos como headliners e metadata que podem ser entendidas facilmente por qualquer um que utilize o recurso de Relatório SEO do SitePX. A ferramenta, além de oferecer um explicação simples, faz os cálculos para identificar se o conteúdo está otimizado para o SEO e o que pode ou precisa ser melhorado.

Pode testar que não irá se arrepender! Para mais dicas de empreendedorismo e como criar um site de sucesso, continue acompanhando o Blog do SitePX.

Categoria: Conteúdo
Compartilhar

Por que o marketing é o vencedor de todos os Oscars?

Publicado por Júlio Rocha em 19/02/2015 às 11h25

estatueta do Oscar

Enquanto os prêmios de efeitos visuais, maquiagem e melhor filme são distribuídos pelos filmes que entraram na corrida da Academia, o marketing é o grande vencedor do Oscar todos os anos. Para ter uma ideia, a edição do ano passado – cuja transmissão brasileira concorreu com o desfile das escolas de samba do Rio de Janeiro – foi assistida ao vivo por 43 milhões de americanos. A última vez que um evento não esportivo teve uma audiência televisiva deste tamanho foi em 2004, quando a aclamada série Friends teve seu último episódio exibido para 52 milhões de televisões.

É claro que dez anos atrás a televisão tinha uma força que hoje foi drasticamente diminuída pela chegada da internet na casa dos cidadãos americanos – e de todo o mundo. A internet, no entanto, é espetacularmente movimentada pela premiação mestre do cinema mundial. E é exatamente sobre este fenômeno que o texto de hoje do Blog do SitePX irá falar. Como criar um blog ou como criar um site é muito importante na hora de montar a estratégia de marketing para sua empresa ou marca. Continue lendo para saber como o marketing é o vencedor do Oscar todos os anos e o que o aprender com isso para aplicar na hora de criar um site.

O sucesso em números

O bom marketing leva o prêmio!Utilizando seu próprio banco de dados como fonte, o Google fez um acompanhamento do comportamento online dos internautas às vésperas da premiação e até o fim do ano de 2014. E, de acordo com os números,  a febre do Oscar começa cedo. A busca pelo termo “Oscar pools” – equivalente a “Bolão do Oscar” – teve um aumento de 28% com a proximidade do evento, especialmente entre os cosmopolitas americanos. 

O aumento também foi considerável em relação às buscas por “Oscar party”, a festa do Oscar. Mas um dado realmente interessante é o aumento drástico nas visualizações de trailers no Youtube após a divulgação da lista de indicados. Muitos filmes utilizam prêmios e indicações como marketing para vender ingressos e dvd’s  (ou blu-rays, fitas e qualquer outra mídia de preferência).

Muitos filmes são relançados no cinema, como O artista e 12 anos de escravidão, após vencerem alguma categoria do prêmio. Na próxima vez que for a uma livraria ou loja de departamentos, tente contar quantos filmes possuem um selo na capa anunciando a vitória ou indicação a algum prêmio. Ou mesmo quantos livros foram traduzidos e lançados no Brasil unicamente por ter um filme inspirado na obra disputando o Oscar.

E o Oscar de melhor meme vai para...

Brincadeiras a parte, não é criando um site que o marketing se mostra o verdadeiro vencedor do Oscar, é nas redes sociais. Memes e brincadeiras que surgiram durante a premiação continuaram como tendência até o final do ano. O Leonardo DiCaprio que o diga! Segundo o Google, os internautas visualizaram milhares de horas de vídeos satirizando a não-vitória do ator. Os números mostram que na segunda-feira após o evento, o número de buscas no Youtube pelos Oscars cresceu 25 vezes e, conforme o fim do ano chegava, as buscas cresciam novamente.

E a selfie? Sim, a expressão já era utilizada antes de a Ellen Degeneres reunir um único autorretrato figuras com Brad Pitt, Angelina Jolie, Jennifer Lawrence e Bradley Cooper. Mas foi essa foto – tirada sem o auxilio de um pau-de-selfie – que travou o twitter e garantiu que selfie fosse escolhida como a palavra do ano de 2014, pelo dicionário Oxford.

A famosa selfie do Oscar

E como tirar proveito disso?

Primeiramente, veja o poder do anúncio. Marcas que patrocinaram o evento tiveram aumentos fenomenais nas buscas e engajamento online. Construir um site específico para um anúncio de um evento desse porte pode ser uma ótima ideia. É claro que não é tão fácil patrocinar a premiação da Academia. Em compensação, isso mostra o poder imediato de um evento, ainda que menor. O timing é perfeito, pois o êxtase do acontecimento deixa o público mais suscetível ao marketing e à propaganda.

E é nesse êxtase que a estratégia de marketing deve se basear quando um evento de grandes proporções estiver acontecendo, como fazer um blog que tenha informações atualizadas instantaneamente . Escolher uma hashtag para sua marca e incentivar o compartilhamento nas redes sociais a partir de dispositivos móveis. É uma boa hora, também, para divulgar novos produtos e serviços. A Pepsi, por exemplo, divulgou uma latinha de novo tamanho durante a sequência da premiação.

Então, simples assim, quem mais ganha com o Oscar é o marqueteiro que sabe tirar proveito dos grandes eventos. Após criar um site e começar seu trabalho de marketing, utilize estratégias baseadas no Oscar para potencializar o sucesso da campanha.

Só para lembrar que o Oscar 2015 acontece agora no próximo domingo dia 23. Para mais dicas de empreendedorismo e como criar um site de sucesso ou como fazer um blog, continue acompanhando as novidades do Blog do SitePX.

Categoria: Conteúdo
Compartilhar

5 estratégias para aumentar o alcance do e-mail marketing

Publicado por Júlio Rocha em 12/02/2015 às 13h38

aumentar o alcance do e-mail marketing

Um dos mais importantes veículos do marketing, o disparo de e-mails (e-mail marketing) é uma ferramenta que se beneficia da quantidade, apesar de a qualidade ainda ser muito importante. Com este recurso, é possível mandar mensagens diretas a milhares – talvez milhões – de clientes e potenciais clientes. Com um conteúdo bem produzido e uma boa mensagem, tudo o que falta é uma grande lista de mailing. Que outra forma melhor de divulgar seu trabalho após criar um site?

Porém, uma lista de e-mails aleatórios pode não ser tão útil. É comum o compartilhamento, venda e troca de listas de mailing entre empresas e empreendedores. No entanto, receber um e-mail de uma empresa desconhecida pode incomodar o usuário, que talvez descarte o conteúdo antes mesmo de ler. Por isso, é interessante que, quando estiver criando site, o empreendedor já vá pensando em estratégias para criar um banco de contatos próprio de seu negócio. E é aí que entram as dicas de hoje do SitePX.

1. Coloque formulários de cadastro em seu site

o marketing na ponta dos dedosAo criar um site, escolha um local de destaque para colocar uma área com um formulário de cadastro. Seja para acessar uma área específica do site ou para concordar em receber uma newsletter oficial, o usuário receberá de melhor vontade o e-mail marketing sabendo como foi que a empresa conseguiu seu endereço de e-mail, que será divulgado no momento do cadastro

2. Troque o e-mail por um conteúdo especial

Uma estratégia bastante usada por produtores de conteúdo é fazer um compilado de boas informações, juntá-las em um e-book bem diagramado e divulgar em seu site como um material gratuito. Para obtê-lo, basta digitar seu e-mail. Uma troca justíssima que beneficiará os dois lados. E o usuário receberá seu e-mail marketing do bom grado, caso você tenha compartilhado bom conteúdo.

3. Organize um evento

Mais uma estratégia que consiste na troca de um bom serviço gratuito por uma inscrição por e-mail. Na verdade, nem precisa ser gratuito. Mas não pode ser muito caro e, caso seja cobrado, o conteúdo deverá ser especialmente bom. Um evento seja presencial ou por um serviço de Streaming como o da Sul ao Vivo, especialmente gratuito, atrairá participantes que, sem pensar duas vezes, compartilharão seus e-mails no momento da inscrição. 

4. Planeje uma competição ou sorteio

Convoque seus marqueteiros e organize uma campanha baseada em algum tipo de competição ou sorteio. Como será a competição ou o que será sorteado fica a cargo dos empreendedores, a única regra é: precisa cadastrar o e-mail

5. Use as redes sociais

Os consumidores e clientes da sua empresa já estão acostumados a receber novidades pelo Facebook ou outra rede social na qual eles sigam o perfil da empresa. Se a empresa ainda não tem nenhum perfil, pare tudo e crie já! Utilize o Facebook, por exemplo, para anunciar a possibilidade de assinar uma newsletter e receber as novidades diretamente na caixa de entrada. Além disso, a estratégia pode ser potencializada caso seja investido em campanhas pagas nas redes sociais.

Agora que você já sabe como aumentar sua lista de e-mail, basta ler os outros posts do Blog do SitePX para aprender como produzir conteúdo de qualidade para enviar. Enquanto isso, continue acessando para mais dicas de marketing, empreendedorismo e como criar um site de sucesso!

Categoria: Conteúdo
Compartilhar

O que o marketing e um encontro têm um comum?

Publicado por Júlio Rocha em 11/02/2015 às 11h38

Encontro com o marketing

O site Constant Contact levantou informações e dados para comparar o comportamento do marketing e de dois solteiros (ou não, quem sabe) em um primeiro encontro. As semelhanças surgiram curiosamente e, com elas, um questionamento. Não é comum que alguém aceite um pedido de casamento após o primeiro encontro com uma pessoa que conheceu no Tinder, certo? Então por que alguns insistem em querer que o cliente realize uma compra após o primeiro contato com o marketing de sua empresa? Criando site de relacionamentos ou construir um site com base nas redes sociais pode ser uma tentativa de sucesso no primeiro encontro, mas não é garantido. Com o post de hoje do SitePX conheça os quatro passos que tornaram a união entre cliente e empresa mais saudável.

Atração é o começo

Como criar um site que seja encantador na primeira visita ou como criar um blog que seja interessante no primeiro acesso? Como seria o primeiro encontro ideal entre duas pessoas? 47% dos entrevistados acham que sair para tomar um drink é uma boa pedida, mas a criatividade do pretendente pode gerar rumos diferentes. E como se comportar nesse encontro? 85% dos candidatos acham que um beijo no rosto é um passo seguro e comportado. Os dois se divertiram muito, o encontro pode ser considerado um sucesso. Ainda assim, apenas 25% se consideram capazes de confiar em alguém após o primeiro programa juntos. Casamento, então, nem pensar!

Trazendo para o marketing, esse primeiro encontro é o momento de seduzir o consumidor. Mostrar suas qualidades profissionais e de caráter, sem, é claro, parecer muito atirado. Como diz a expressão popular “sexy sem ser vulgar”. Ou seja, aumentar a relevância da sua marca e atrair interesse. Afinal, você não acha que vai chegar aos finalmentes sem nem criar um site antes, não é?

Algumas coisas que podem colaborar para criar uma impressão de seu empreendimento em um primeiro encontro: um blog com posts de qualidade, infográficos originais e interessantes, trabalho com vídeos e, quem sabe, uma foto provocante e chamativa de seus serviços e produtos. Os consumidores gostam, pode ter certeza. Empresas com blogs possuem 126% mais links e possibilidades de acesso. E a cada 4,6 segundos um infográfico é tuítado!

O primeiro passo foi sucesso! Ambos envolvidos se sentem atraídos um pelo o outro. Qual é o próximo passo?

É a hora de se conhecer melhor

Como fazer um blog que te faça ficar interessado por todo o seu conteúdo? Conversar sobre o que agora? Profissão, gostos culturais, esportes favoritos e passatempos garantem um começo seguro. Temas mais polêmicos talvez peçam um pouco mais de tempo. 42% dos candidatos deixam a política virar assunto apenas depois de duas ou três semanas, por exemplo. Dinheiro também é um assunto que pode ficar para depois, 28% dos pretendentes esperam o mesmo tempo para falar de política e sobre a própria situação financeira. Conhecer a família, então? Só depois do primeiro mês! 33% dos homens conhece a família da parceira nos primeiros 30 dias, para mulheres o número cai para 25%.

Então, é hora da empresa transmitir confiança para o consumidor. Nos Estados Unidos, 42% das companhias utilizam Webinários e palestras online para mostrar que clientes podem confiar na marca. O marketing de conteúdo é a principal ferramenta para gerar confiança e fazer com que os consumidores conheçam o perfil da empresa.

Agora que ambos se conhecem bem e um elo de confiança foi criado, está chegando o momento decisivo. Os dois parceiros já enxergam um futuro em potencial, apesar de ainda não falarem sobre isso. Está na hora de alguém tomar uma iniciativa.

Tem que fazer o pedido!

Casamento com a marca é resultado do marketingJá existe atração e confiança, é o momento de superar a insegurança e finalmente dizer o que você quer. Quando se fala em pedidos de casamento, é claro que isto precisa de algum planejamento. Um lugar especial, um jeito especial... Sem alianças no vinho! Quem já viu pelo menos um filme de comédia na vida sabe que isso nunca é boa ideia. E a data especial? 32% dos homens americanos consideram a véspera de Natal uma boa ocasião. Seja como for, quando o relacionamento chega neste ponto é porque o sim é mais provável que o não.

O mesmo vale para o mundo dos negócios! Sua empresa já teve o tempo necessário para criar empatia, confiança e mostrar que é a melhor opção. Neste momento, então, vem a pergunta: quer comprar? Claro que isso não será uma coisa banal! Vocês já tem um relacionamento em estágio avançado, o pedido certamente será considerado. Especialmente quando você mostrar por que é a melhor opção para o cliente. O sim está muito próximo.

Agora segura

O que levou bastante tempo para ser construído, pode desmoronar na primeira adversidade. Um casal não pode deixar a rotina tomar conta! É preciso viajar, ir a festas, jantares românticos, um cineminha, aquela intimidade quente... Um casamento que se renova é um casamento duradouro. Seja entre duas pessoas ou entre consumidor e empresa.

Continue com o bom marketing de conteúdo. Garanta a qualidade do serviço e produto vendido. Esteja presente quando o parceiro (ou cliente) precisar de suporte! Sabia que 70% das empresas consideram mais barato manter um cliente do que conquistar um novo? Então faça com que mais vendas aconteçam e os dois lados vivam felizes para sempre. Uma vantagem do marketing: diferente do casamento entre duas pessoas, neste não existe sogra!

Para mais dicas de empreendedorismo, marketing e como criar uma site de sucesso (ou, quem sabe, conselhos amorosos!), continue acessando o Blog do SitePX!

Categoria: Conteúdo
Compartilhar

ZMOT: Conheça o Momento Zero da Verdade

Publicado por Júlio Rocha em 10/02/2015 às 10h30

zmotzmotQuem já estudou economia e aspectos mercadológicos provavelmente está familiarizado com os conceitos de Primeiro e Segundo Momentos da Verdade. Já ZMOT, é um conceito novo que vem sendo trabalhado desde 2011. Tenha certeza que após criar um site de vendas ou construir um site comercial, com certeza irá querer entender mais sobre isso. Na verdade, este assunto não é importante apenas para os que trabalham com web, é importante para todos que trabalham com comércio! O post do SitePX de hoje é dedicado a esse novo aspecto do mercado.

zmotPrimeiro, vamos lembrar como era o ato da compra antes da popularização da internet. Para começar, o consumidor ia até a loja e, lá, tinha o contato inicial com o produto na prateleira. Este é o Primeiro Momento da Verdade. E quando o consumidor saberá exatamente como é o produto e se ele irá satisfazer suas expectativas e necessidades? Quando chegar em casa e testar. Esta experiência é chamada Segundo Momento da Verdade. O ZMOT – sigla para Zero Moment of Truth – se encaixa antes do Primeiro Momento, por isso o nome! Atualmente essa sigla influencia diretamente quem está criando site.

E qual, afinal, é esse Momento Zero de que tanto falamos? O Momento Zero da Verdade, caros leitores do SitePX, é aquele em que o consumidor busca na internet informações e análises sobre o produto de seu interesse antes de ir à loja – ou ao site de vendas – para realizar a compra. Não importa qual seja o veículo de preferência, o consumidor provavelmente irá pesquisar sobre a marca ou produto na web antes de comprar. Aqui você já aprendeu como fazer um blog ou como criar um site que traga informações relevantes para o consumidor. Sites especializados, vídeos no Youtube e comentários em redes sociais são alguns dos principais meios para compradores buscarem análises. Acha improvável? Vamos aos números:

  • Pesquisas em dispositivos móveis dobraram de 2010 para 2011
  • 80% do público americano afirma ler análises ante de comprar um produto
  • 79% dos consumidores dizem utilizar um smartphone para auxiliar na compra
  • 83% das mães dizem pesquisar um produto na internet após se interessar por um anúncio na televisão
  • 84% das decisões de compras são tomadas utilizando recursos online para ajudar a escolher
  • 54% dos compradores utilizam a comparação online para escolher entre dois ou mais produtos e marcas

Os dados são de 2011 – quanto o estudo foi lançado – mas pode ter certeza que se esses números mudaram muito mais nos três últimos anos. Você provavelmente já sabia disso, mas o ato de comprar hoje em dia vai muito além de ir até uma loja e escolher um produto.

zmot

ZMOT e a sua marca na web

Há duas coisas interessantes que empreendedores que pretendem criar um site podem tirar desse moderno conceito que é o ZMOT. A primeira – e mais óbvia – é que sua marca precisa de uma boa reputação na internet.  Caso trabalhe com a venda de produtos, estude a possibilidade de mandar amostras para os principais sites e blogs voltados para sua área, para que eles possam analisar seu produto e torná-lo conhecido entre seus leitores. E, é claro, garanta que seu produto seja o melhor possível, de forma a receber análises positivas.

zmotO outro ponto que pode ser destacado é que você, empreendedor, pode ser o responsável pela análise. Faça textos de divulgação, vídeos de apresentação e invista em material que comprove a qualidade e utilidade do seu produto. O processo de venda agora é uma conversa entre consumidor, vendedor e todo um ecossistema de usuários da internet que possuem ou analisam a possibilidade de adquirir um produto de sua marca.

Caso queira algumas outras informações sobre o Momento Zero da Verdade, pode clicar aqui e conferir o estudo lançado pelo Google. Caso seu interesse seja, sabiamente, mais dicas de empreendedorismo e como criar um site de sucesso, leia as postagens anteriores e continue acompanhando do Blog do SitePX.

Categoria: Conteúdo
Compartilhar

Deslizes de português que podem prejudicar seu negócio

Publicado por Júlio Rocha em 06/02/2015 às 10h49

típico erro de português

O português é uma língua extremamente bela, porém famosa por um conjunto grande de regras e conjugações que geram bastante confusão para aqueles que não nasceram falando nativamente a língua originária de Portugal. Porém, tropeções na gramática e ortografia podem ficar muitos feios para nós, nativos e residentes do Brasil. A situação fica ainda pior quando este brasileiro está representando uma empresa ou empreendimento. Nesses casos os erros podem afetar gravemente a reputação do negócio para o consumidor.

O que é um site se não um espaço repleto de informações em forma de texto? Ao criar um site, é importante estar atento à grafia correta. Caso vá trabalhar com vídeos, por exemplo, o português será pesado na fala de atores, apresentadores e narradores. Pensando nisso, o SitePX fez uma seleção de erros comuns que podem ser facilmente evitados. Vamos a eles?

  • Mim não faz nada, porque mim não é índio. Já ouviu alguém dizer essa frase? Geralmente é utilizada para repreender aqueles que usam o pronome relativo mim antes de verbos no infinitivo. Ou seja: “para mim fazer”, “para mim comer”... Cuidado! O erro pode ser aceitável para o índio, cuja língua mãe é diferente da nossa. Porém, para falantes nativos do português, fica inaceitável o uso incorreto dos pronomes. O certo, pela norma culta, seria substituir o pronome relativo pelo pronome pessoal eu. A forma correta seria, então, “para eu fazer” ou “para eu comer”.
  • Masculino ou feminino, eis a questão. De um ponto de vista pessoal, esse questionamento pode gerar discussão. No que diz respeito à gramática, isso não existe. Ou é masculino ou feminino. Mas existem algumas palavras cujos gêneros são constantemente confundidos. Grama, por exemplo, é um caso comum. Enquanto a vegetação rasteira é feminina (a grama), a unidade de medida de massa é uma palavra no masculino (o grama). Por isso, pedir “quinhentas gramas de presunto” é um erro! O correto seria “quinhentos gramas”. O mesmo acontece com o substantivo dó, sinônimo de pena. É muito comum ouvir alguém falar “dá uma dó” enquanto o certo seria “dá um dó”.
  • Mas ou mais? Essa confusão gera um erro que fica muito feio em um texto. Nunca diga “até iria mais estou atrasado”! O mais é utilizado para indicar adição. “Um mais um é dois”, “vou fazer mais bolo”, são exemplos corretos da uso da expressão. Já o mas indica adversidade, “faria isso mas não posso”.
  • Não se perca na distinção entre perca e perda. Enquanto o primeiro é um verbo conjugado nas primeira e terceira pessoas do presente do Subjuntivo ou na segunda pessoa do Imperativo. O segundo é um substantivo derivado do verbo perder. Um exemplo do primeiro: “é importante que ele perca esse hábito de escrever errado”. Um exemplo do segundo: “o cachorro foi a primeira grande perda do menino”. Simples assim, não é?
  • Às vezes o problema é na fala, algumas palavras não costumam ser grafadas erroneamente, porém na pronúncia são frequentemente confundidas. Um exemplo recorrente é a palavra gratuito (assim como circuitoe intuito) que, muitas vezes, é pronunciada com ênfase na sílaba errada. Você fala ou costuma ouvir pessoas falando “gra-tu-Í-to”? É bem comum em propagandas na televisão. Acontece que o certo é pronunciar “gra-TÚi-to”. A mesma coisa para circuito e intuito.

SitePX dá aula de português

Você não precisa cuidar disso sozinho

É certo que não se deve menosprezar o uso correto da língua, mas também não é necessário deixar de produzir conteúdo por não estar seguro do seu domínio. A maioria dos erros pode ser identificada após uma segunda leitura feita por você mesmo ou por outra pessoa. É recomendável contratar um revisor profissional para identificar até mesmo o menor dos erros. Não precisa ter vergonha disso, todos os grandes produtores de conteúdo contratam revisores. Ou você acha que redatores de jornais e revistas nunca erram?

Ler bastante também ajuda. Com o hábito da leitura, é possível fixar na cabeça as normas e grafias corretas sem, necessariamente, estudá-las separadamente. Claro, no entanto, que o estudo é bem-vindo!

Com essas dicas, já é possível começar a erradicar alguns deslizes do seu vocabulário! Lendo, estudando e pesquisando, logo será possível escrever e falar o português perfeito, ou algo próximo a isso. Durante esse processo, continue acompanhando o Blog do SitePX para mais dicas de empreendedorismo, marketing e como criar um site de sucesso!

Categoria: Conteúdo
Compartilhar

Você sabe o que é Buyer Persona?

Publicado por Júlio Rocha em 04/02/2015 às 14h01

buyer persona é uma estratégia de marketing

Você, empreendedor que acabou de criar um site, conhece seus clientes? Possivelmente, sim. Deve conhecer alguns. Mas saberia identificar e traçar os principais perfis de seu público-alvo? Pois essa é a premissa do conceito de Buyer Persona. A estratégia foi desenvolvida com o objetivo de conhecer melhor os potenciais consumidores da empresa e, assim, direcionar melhor anúncios, campanhas e o marketing de conteúdo. Com o post de hoje, o SitePX  irá lhe ensinar o que é o Buyer Persona e como aplicar essa estratégia em seu negócio!

buyerComecemos pelas definições: traduzindo do inglês, o termo que dizer “consumidor-personagem”. Mas não entenda a palavra personagem como um ser de histórias e de ficção e, sim, como a personificação de um grupo de pessoas. O Buyer Persona é, literalmente, um personagem criado pela agência ou marqueteiro para representar um grupo específico de consumidores. É a criação de um estereótipo – no bom sentido – que ajudará a empresa a encontrar a voz ideal e os assuntos perfeitos para convencer clientes de que sua marca é feita para eles.

E como fazer um Buyer Persona?

Para explicar o processo de criação do Buyer Persona, vamos utilizar uma empresa fictícia como exemplo. Imagine aqui que somos os donos de uma loja de brinquedo chamada BrinquedoPX. A BrinquedoPX acabou de criar um site e quer impulsionar as vendas online. O que faremos? Formular um questionário e aplicá-lo entre as pessoas que curtiram nossa página do Facebook.

Primeiro questionamento: que informações precisamos coletar? Informações demográficas como sexo, idade e região são importantes, porém é possível recebê-las pelo próprio Facebook. Ao aplicar o questionário, é interessante descobrir outras informações valiosas, como profissão, classe social, assuntos de interesse, estado civil, se possui filhos... Os itens dependem da estratégia da empresa. Lembrando que o questionário é não a única forma de levantar esses dados, pesquisas de campo e entrevistas são outras opções.

Vamos supor, então, que identificamos dois perfis proeminentes e criamos dois Buyer Personas a partir deles:

buyer personaPersona 1

Nome: Sandra Buloque
Idade: 35 anos
Profissão: Fisioterapeuta
Classe social: média
Filhos: uma menina de 7 e um menino de 4 anos
Interesse na marca: brinquedos para seus filhos pequenos
Sites que costuma acessar: Jornais online, blogs sobre maternidade e revistas sobre saúde

Persona 2

Nome: Eduardo Norte
Idade: 56 anos
Profissão: Administrador
Classe social: média alta
Filhos: apenas um de 23 anos
Interessa na marca: itens para coleção e aeromodelismo
Sites que costuma acessar: Blogs de colecionadores e National Geographic

buyer personaSabemos, então, que a BrinquedoPX possui dos tipos de consumidores com interesses bastante específicos e completamente diferentes um do outro. Porém, agora fica mais fácil nortear campanhas e conteúdo que atraiam a atenção dos consumidores típicos da marca. Quando for para anunciar um novo produto infantil, devemos nos perguntar o que a Sandra Buloque quer ler nesse anúncio. Se for um novo item de coleção, devemos nos atentar aos interesses de Eduardo Norte. E quando precisar de anúncio para o público geral, buscamos as semelhanças entre os perfis: pessoas com mais de 30 anos, com curso superior e poder aquisitivo confortável.

Como cada marca possui suas próprias peculiaridades, tudo pode mudar em relação ao Buyer Persona. Se cinco grupos de pessoas se destacaram entre os consumidores, cinco personas devem ser criadas. Cuidado, no entanto, para não criar um número excessivo de personalidades de forma que fique impossível achar uma linguagem que se adeque a todos.

Assim que você criar um site, então, já sabe: crie um Buyer Persona para a sua marca. Dessa forma, trabalhar campanhas e marketing de conteúdo será extremamente mais fácil. Evite “chutar” personalidades, crie apenas personagens embasados em pesquisas e questionamentos.

Para mais dicas de conteúdo, empreendedorismo e como criar um site de sucesso, continue acompanhando o Blog do SitePX!

Categoria: Conteúdo
Compartilhar

left show tsN fwR fsN|left tsN b01e fwR bsd show|left fwR tsN show|bnull||image-wrap|news login c05|fsN fwR normalcase tsN|c05|login news fwR normalcase|tsN fwR normalcase|normalcase fwR c05|content-inner||